Férias e gestação

Já pensou se o bebê nasce dentro do avião? Essa situação inesperada aconteceu com o casal de chilenos Manoel e Daniela, no dia oito de dezembro (domingo), num voo que ia do Rio de Janeiro para o Chile, onde eles moram.

O avião decolou às 21h15 e no meio do voo a filha resolveu nascer.

A reportagem completa divulgada ontem, 15/12/2019, no Fantástico você pode assistir no link abaixo

‘Começou a decolar e senti as contrações’, diz mulher que deu à luz durante voo

E você tá grávida, quer viajar mas tem algumas dúvidas? Então, vamos aproveitar essa situação inusitada e falar um pouquinho de viagens e férias na gestação?

No post de hoje, vamos dar algumas dicas para que você gestante possa curtir as férias e as festas de final de ano.

E agora? Para onde ir? Como ir? Avião? Carro? Ônibus? Trem? Quantos dias ficar? O que levar? O que não comer?

Os obstetras costumam aconselhar as pacientes a viajarem no segundo trimestre da gestação. Mas toda gravidez é diferente, por isso nossa primeira dica é: converse com seu obstetra para que ele te dê todas as orientações.

Faça todas as perguntas que achar necessárias.

Anote tudo: quais os medicamentos você “pode” precisar (enjoos, gripe, diarreia, dor de cabeça, má digestão, cólica) e pode tomar durante a gestação. Organize uma bolsinha com esses medicamentos e carregue sempre com você.

Vacinas
Se for viajar para o exterior, alguns países exigem vacinas específicas e nem todas podem ser aplicadas em gestantes. Veja com seu obstetra e se for o caso, ele te dará um atestado para que você apresente na Anvisa e obtenha a liberação da vacina.

Em caso de locais com mosquitos, leve o repelente indicado pelo seu/sua médico(a).

Se você vai viajar para uma área onde alguma doença mais grave é endêmica, converse com seu obstetra sobre os possíveis riscos de uma vacina em comparação aos possíveis riscos de pegar uma doença que possa afetar você ou o bebê.

Viajando de Avião
Se for viajar de avião, verifique com a companhia aérea se existe alguma regra da idade gestacional permitida para viajar. A maioria das empresas libera até a 36ª semana de gravidez, mas o limite pode ser antes.

Algumas companhias aéreas solicitam um atestado médico ou que se preencha um formulário antes de viajar.

Na hora de escolher o assento, opte pelo corredor para que você possa ir ao banheiro sempre que necessário sem se preocupar em incomodar outros passageiros.

Beba bastante líquido, mas evite bebidas gaseificadas e alimentos que produzam gás, porque o gás se expande no abdômen com a altitude e isso pode ser desconfortável.

Viajando de carro, trem ou ônibus
E se a viagem for de carro? Não há indicação exata até quando se pode dirigir estando grávida. Tente não dirigir mais de 5 ou 6 horas por dia.

Usar o cinto de segurança é uma regra para todos. No caso das grávidas, coloque o cinto abaixo da barriga.
Em viagens longas, beba bastante água, vista roupas soltas e faça pausas para sair do carro, andar e se alongar. As meias de compressão também podem ser usadas nas viagens de carro se essas forem indicadas pelo obstetra.

Posição
Muito tempo sentada pode deixar tornozelos, pés e pernas inchados, além das cãibras que podem surgir.

Use roupas soltas e confortáveis, flexione os pés durante o voo e caminhe pelo avião quando for seguro para se levantar do assento. Tente levantar a cada duas horas para caminhar e se alongar. Aqui mais uma vez vale a dica de sentar no corredor.

Se estiver viajando de carro procure fazer algumas paradas para esticar as pernas e dar uma caminhada.

No trem ou no ônibus, tente escolher o leito, para manter as pernas alongadas. Leve travesseiros ou almofadas para manter o apoio do pescoço, caso seja longa a viagem e coloque o banco para trás para alongar as pernas o quanto puder. Esse vale para viagem de carro e de avião também.

No avião, no trem ou no ônibus caso haja algum lugar vazio, coloque os pés para cima. Já vi uma moça deitada no chão, no fundo do avião com as pernas para cima encostadas na parede. Vale inventar também.

Os pés provavelmente vão inchar então escolha um sapato mais largo e confortável.

Sentada faça movimentos circulares com os pés para que o sangue circule. Sentada ou em pé movimente a ponta do pé para cima e para baixo estendendo a panturrilha.

Se seu médico ou fisioterapeuta tiver indicado, use meias de compressão para ajudar com a circulação sanguínea.
Um travesseiro ou almofada na lombar ajuda a encaixar melhor o corpo no assento.

O que levar na mala?
Procure levar roupas confortáveis.

Tênis são sempre uma boa pedida para aquelas viagens que exigem caminhadas ao longo do dia.

Claro que você vai perceber que não tem o mesmo ritmo de antes e que ficará cansada mais rápido, mas isso não a impede de passear bastante e curtir.

É só uma questão de planejar os passeios e sempre arranjar um tempinho para descansar.

Um bom banho, uma soneca e colocar os pés para cima sempre que possível, vão ajudar bastante a recuperar as energias para curtir o dia seguinte.

E se estiver em um resort ou praia relaxando: faça uma boa caminhada na praia.

Afinal de contas, não é porque você está grávida que as férias não podem ter atividade física.

Não esqueça também de levar o filtro solar para usar todos os dias.

Passeio e atividades
Esportes radicais e atividades com risco de queda como surfar ou andar a cavalo devem ser evitadas. Mergulhos e esportes envolvendo mudanças de pressão também não são recomendados.

Escorregadores na água, tobogãs, montanhas-russas costumam ter aterrisagens, paradas e começos bruscos e podem machucar o bebê.

Alimentação
Outra dica importante para manter a energia é se alimentar com regularidade e de maneira saudável.

Na bolsa tenha sempre alguns lanchinhos para a hora do aperto.

Tenha também uma garrafinha de água sempre em mãos para evitar a desidratação. A ingestão de líquidos também ajuda a impedir que pés e mãos fiquem inchados.

Tente fazer refeições menores várias vezes por dia. Alimentos mais leves diminuem as chances de azia. Evite frituras e comer muito a noite.

Na praia evite as comidas dos ambulantes. Você pode levar umas frutas ou optar pelos assados e grelhados de restaurantes.

Pausa para o xixi
Banheiros públicos. E agora?

Sempre que encontrar um limpo não desperdice a oportunidade. Mesmo que não esteja com tanta vontade, faça.

É melhor garantir porque não dá para saber quando surgirá uma nova oportunidade.

Não prenda seu xixi, pois isso estimula as infecções urinárias e/ou constipação.

É bom estar preparada para banheiros desprovidos de papel higiênico.

Leve sempre um pouco em um saquinho, um pacotinho de lenço descartável também ajuda ou um pacote de lenço umedecido.

Ah sem falar do papel de assento e do álcool gel. Tenha eles sempre na bolsa.

Roupas fáceis também ajudam as idas ao banheiro. Usar macacão nessas horas pode ser bem complicado.

Micoses e Candidíase
A gestação deixa as mulheres mais suscetíveis a candidíase, e durante viagens a locais quentes e úmidos elas podem ficar ainda mais vulneráveis.

Procure usar roupas leves, tecidos de algodão principalmente das peças intimas. Calças justas e calças jeans podem ficar no guarda-roupa.

Quando nadar tire o maio ou biquíni molhado assim que puder. Lembra da dica de conversar com o obstetra e levar uma bolsinha com medicamentos? Pergunte para ele se vale levar uma pomada antifúngica para usar se necessário.

Quanta coisa né? Tantos detalhes que dá vontade de desistir. Nem pense nisso! Você está grávida e pode aproveitar essa fase mesmo viajando.

A nossa dica final aqui é: depois de ter escutado todas as recomendações do seu obstetra, planeje seus passeios, organize a mala, alimente-se e hidrate-se bem.

Use o bom senso e ouça seu corpo. Se estiver cansada ou desconfortável, diminua o ritmo ou simplesmente pare.

A viagem foi planejada para ser curtida.

Boas férias!

Leave a Reply

Your email address will not be published.