Você conhece seu corpo?

Você conhece seu corpo?

Vamos aproveitar o mês de março, mês dedicado às mulheres, para falar sobre o nosso corpo, e sobre a importância de conhece-lo bem?

Você já parou para pensar nisso: Será que eu conheço meu corpo?

Ter consciência sobre o seu corpo pode fazer toda a diferença em muitos aspectos da sua vida e um deles que será o nosso assunto de hoje é a sexualidade.

A saúde sexual é de extrema importância para a saúde física e emocional das mulheres.

Vagina, Vulva, Perereca, Pepeca

A parte externa da área genital que chamamos de vulva, é formada pelos grandes lábios, pequenos lábios, o clitóris e a entrada da vagina.

Os grandes lábios protegem os pequenos e o clitóris. Ele é aquela parte mais gordinha da lateral da vagina.

Aquela pele mais soltinha que fica dentro dos grandes lábios são os pequenos lábios. Em algumas mulheres eles são bem grandes, em outras são pequenos. Ele vai proteger a entrada da uretra e da vagina.

A abertura da uretra (o canal por onde sai o xixi) está entre os pequenos lábios e atrás do clitóris.

A uretra é bem pequena e não é tão fácil de ser encontrada como o canal vaginal e os lábios maiores e menores.

O canal vaginal é onde ocorre a penetração durante a relação sexual, por onde o bebê passa no parto normal e por onde sai a nossa menstruação.

É nesse lugarzinho que colocamos absorvente interno ou aplicamos medicação quando estamos com alguma infecção, por exemplo uma candidíase.

Clitóris

A função do clitóris, é enviar mensagens de prazer ao cérebro quando acariciado.

A única função dele é dar prazer. Olha ai a resposta para uma das perguntas do quis. E ai, acertou?

Ele é tão sensível que pode ficar dolorido quando é tocado com muita força ou rapidez.

É importante saber como e com qual intensidade ele pode ser acariciado para que não surja nenhum incomodo. Por isso se toque, se conheça!

Agora que aprofundamos nosso conhecimento na anatomia da nossa vagina, entender melhor sobre orgasmo, masturbação e relação sexual?

Todas nós temos vários grupos de amigas diferentes né? Conversando com elas, já percebeu que muitas têm dificuldade de alcançar o orgasmo ou nunca o tiveram? E aquelas que dizem ter vários orgasmos em uma única relação?

E a masturbação, quantas delas falam que se masturbam? Eu que estou escrevendo esse post, você que está lendo, nenhuma de nós cresceu aprendendo sobre isso.

Tocar o nosso próprio corpo era algo proibido, e com esse bloqueio ficou difícil a gente se conhecer melhor e aprender sobre nossos medos e desejos.

Em muitos casos isso influencia diretamente nos nossos relacionamentos por não sabermos como guiar nosso parceiro na hora do sexo.

Ainda existe uma certa dificuldade para a maioria das mulheres em falar sobre prazer sexual.

A falta de curiosidade em conhecer e entender a própria anatomia do nosso corpo é uma questão cultural que vem sendo modificada ao longo do tempo.

Apesar de ainda ser um assunto tratado com um certo tabu, as mulheres hoje conseguem conversar de maneira mais aberta sobre sua vida sexual e contam com profissionais que podem auxilia-las a se descobrirem e tornar a relação sexual um momento mais prazeroso.

Opa! Vamos aproveitar a brechinha para falar da fisioterapia pélvica né?

É a terapia que trata as disfunções do assolho pélvico e um dos objetivos do tratamento é dar a paciente a consciência da musculatura da região vaginal mostrando anatomicamente como é e como funciona nosso órgão sexual. #fisioepelve @fisioepelve

Pronto! Feito o merchan, vamos voltar ao post.

Orgasmo e Masturbação

Na relação sexual, algumas mulheres têm dificuldade de chegar ao orgasmo.

Muitas não conseguem alcançar o orgasmo só com a penetração, que seria o orgasmo vaginal.

O orgasmo vaginal é mais difícil de ser identificado porque durante a penetração com a “fricção” do pênis no clítoris podemos ter um orgasmo clitoriano achando se tratar de um vaginal.

Só falamos que é mais difícil mas não é impossível de ser alcançado e muitas mulheres dizem sentir.

Estimular a área genital externa, (em cima ou perto do clitóris), pode ajudar no processo do orgasmo clitoriano.

É importante considerar que cada mulher com sua individualidade é que poderá avaliar qual orgasmo é melhor pra ela e qual ela consegue alcançar com mais facilidade.

No momento em que a mulher está excitada, o cérebro recebe sinais de prazer.

Se ela for estimulada com toques ou carícias, esses sinais ficarão mais intensos e ela pode chegar ao orgasmo.

Muitas mulheres atingem o orgasmo mais facilmente quando o clitóris é acariciado.

Durante o orgasmo, você tem a sensação de que os músculos ao redor dos órgãos genitais estarem pulsando/latejando.

Além disso, toda a área genital aumenta de tamanho, como se estivesse inchada. Como o fluxo sanguíneo está circulando mais na região, ela também poderá ficar com a cor um pouco mais escura.

E a questão dos múltiplos orgasmos? Mito ou verdade? Mulherada, é possível sim!

Como falamos, é preciso você se conhecer, aprender onde são suas zonas de prazer e saber estimular da maneira correta.

As formas de excitação que levam ao orgasmo vão variar de mulher para mulher. A maioria das mulheres precisa tocar e acariciar seus órgãos genitais para atingir o orgasmo.

Algumas sentem prazer com carícias nos grandes lábios ou no ânus.

Estão vendo ai mais uma vez a importância de conhecer seu corpo?

Cada mulher tem a sua história, a sua experiência e forma de lidar com a relação sexual. O que gosta e como gosta.

Não é porque a forma que a sua amiga lida com esse assunto é diferente da usa que vai ser melhor. É pessoal, e tem que ser bom pra você.

A mulher precisa aprender o que é prazer para ela, como ela sente, como pode se dar prazer.

É importante não ter vergonha ou medo de se tocar, é preciso encarar a masturbação com naturalidade. Isso é natural e fundamental na sexualidade humana.

Dessa forma você consegue orientar seu parceiro a tocar você da maneira que você gosta. O prazer não está só na penetração.

Ao ensiná-lo você tira dele a responsabilidade de tentar adivinhar como te dar prazer. Afinal de contas cada pessoa possui sensibilidades diferentes e nem todo prazer é igual.

Gente masturbação e sexo não vem com manual de instruções e não tem um roteiro predeterminado a ser seguido, mas podemos buscar orientação viu?

Além disso, devemos cuidar do nosso corpo indo regularmente ao ginecologista, cuidando da nossa higiene intima e praticando sexo de forma segura.

Feito isso, coloque seus instintos para funcionar, tenha momentos de intimidade com você mesma, aproveite para se conhecer por inteira.

Conhecer o próprio corpo vai te ajudar a ter prazer e fortalecer sua autoestima.

Leave a Reply

Your email address will not be published.